Usando abas na linha de comando do Windows

Olá pessoal.

Uma dica bem prática para quem utiliza a linha de comando no Windows. Uma coisa que é bastante usual em Linux/Mac é a questão das abas na linha de comando. Isso agiliza o trabalho horrores!

Eu instalei o git no Windows da seguinte forma:

Com o git bash intalado em sua máquina, vamos agora fazer o download do programa Console2 (http://sourceforge.net/projects/console/) e inserí-lo na pasta que contém os outros arquivos de programas

Diretório do Console2 instalado na máquina

Diretório do Console2 instalado na máquina

Agora vamos executar o console2 e vamos em Edit > Settings para fazermos a nossa configuração inicial para unirmos o git bash ao console2.

Console2  configuração inicial

Console2 configuração inicial

Ao clicar na opção vai abrir um popup. No canto direito vamos clicar na opção “Tabs” e vamos inserir as informações:

Title: Git Bash
Icon: C:\Program Files (x86)\Git\etc\git.ico
Shell: “C:\Program Files (x86)\Git\bin\sh.exe” –login -i

Configurando o Git Bash no Console2

Configurando o Git Bash no Console2

Agora vamos clicar na opção “Hotkeys” no canto direito para modificarmos o atalho para a criação de uma nova aba. Clique na opção “New Tab 1” e abaixo insira as informações:

Command: New Tab 1
Hotkey: Ctrl + T (Clique nos Botões para inserir este valor no campo)

Modificando atalhos no Console2

Modificando atalhos no Console2

Clique no botão “Assign” para salvar o atalho para a criação de uma nova aba.

Vamos na opção “Behavior” para mudarmos o caracter de cópia de nova linha para Linux

Configurações do Console2

Configurações do Console2

Agora para modificarmos um pouco a sua aparência vamos na opção “Appearance” e vamos mudar os valores

Font
Name: Lucida Console (a fonte utilizada no Git Bash);
Size: 12

Modificando a fonte do Console2

Modificando a fonte do Console2

Clicamos em “Appearance > More…” para finalizarmos com as nossas modificações

Window transparency
Alpha: 20

Configurando transparência no Console2

Configurando transparência no Console2

Para finalizarmos vamos na opção “Console” e vamos direcionar o programa para que inicie na raíz da pasta do usuário

Startur dir: C:\Users\pasta-com-seu-usuario\ (no meu caso “willmendesneto”)

Configurando inicialização do Gitbash no Console2

Configurando inicialização do Gitbash no Console2

Com o programa configurado, cria um atalho no seu Desktop e modifique as propriedades do atalho clicando com o botão direito no atalho criado e escolhendo a opção “Propriedades”. Assim que o popup abrir clique na opção “Atalho > Alterar ícone > Procurar” e insira esta informação para que o Console2 fique com o ícone do Git Bash.

%ProgramFiles% (x86)\Git\etc\git.ico

 

Modificando ícone de atalho

Modificando ícone de atalho

O resultado final será seu programa funcionando com tudo que você tem direito (na medida do possível) em um ambiente Windows, lembrando que o Git bash instala algumas coisas bem legais como Vim, comandos “find” e outras coisas que ajudam bastante.

Finalizando integração Git Bash e Console2

Finalizando integração Git Bash e Console2

Obrigado e até mais!

Este post foi baseado em algumas dicas que achei no post “git bash & console2, finally! (http://johngilliland.wordpress.com/2012/12/22/git-bash-console2-finally/)” do blog de “John Gilliland” com algumas alterações.

Anúncios

Adicionando Angularjs via CDN + fallback

Olá pessoal.

Inicialmente vou falar do assunto CDN ou Content Delivery Network (caso não saiba do que estou falando leia a definição do Wikipedia sobre CDN). As vantagens de inserir um arquivo em seu site via CDN são diversas como Cache de arquivos, diminui a latência da requisição e o arquivo pode ser carregado paralelamente com os demais conteúdos do site, o que melhora a performance.

Porém um dos pontos que podem impactar na utilização de arquivos via CDN são as dependências diretas de servidores externos. Caso os servidores por qualquer motivo pararem de disponibilizar o arquivo (podem estar off por “N” motivos) sua aplicação estaria comprometida. Para isso existem os chamados fallbacks, que nada mais é do que, neste caso, uma verificação de carregamento do arquivo, caso contrário insere o arquivo local . Utilizando o angularjs não seria diferente também. Existe uma maneira simples de verificarmos se o arquivo foi carregado corretamente, caso contrário inserimos o arquivo localmente e para o usuário final a utilização fica transparente. Duvida?

<!-- Angular JS off CDN, otherwise fallback. -->
<script src="https://ajax.googleapis.com/ajax/libs/angularjs/1.0.7/angular.min.js"></script>
 <script>
    window.angular || document.write('<script src="scripts/vendor/angular-1.0.7.min.js"><\/script>');
 </script>

Bastante simples, não acham? Da mesma forma você pode fazer um fallback para o jquery e outros arquivos, bibliotecas, etc.

Até mais!

Introdução ao MongoDB

Olá pessoal.

Estava pesquisando alguns bancos de dados de alto desempenho e me deparei com este artigo sobre “NoSQL” no site Imasters.

http://imasters.com.br/artigo/17043/banco-de-dados/nosql-voce-realmente-sabe-do-que-estamos-falando

Achei algo extremanete interessante, baseado até mesmo nas empresas que o utilizam.e Decidi me aprofundar um pouco mais no assunto.

A quem interessar segue uma pequena introdução do que seria e de como trabalhar com este banco de dados. No próprio site do MongoDB há uma vasta documentação sobre o assunto, drivers para vários Frameworks, independente da linguagem de programação utilizada no projeto.

Saiba mais:

Banco de dados MongoDB

Logo referente ao Banco de dados MongoDB

MongoDB: http://pt.wiki.mongodb.org/display/DOCS/Home

Introdução ao MongoDB: http://www.ibm.com/developerworks/br/offers/lp/demos/summary/j-jmongodb.html

Utilizando o MongoDB sem instalação via WEB: http://try.mongodb.org/

Hello world!

É isso mesmo! Como nome da minha primeira postagem, nada mais sugestivo como “Hello World” – frase que em algum momento da vida de qualquer profissional da área de TI esteve presente.

A partir de hoje estarei publicando conteúdos diversos da área de TI, tais como:

– Projetos;

– Artigos;

– Codificação, dicas e truques (sempre bom), dentre outras coisas;

Espero que o conteúdo publicado aqui possa vir a ser interessante e/ou ajude alguns outros desenvolvedores, fazendo deste blog uma fonte de conhecimento para todos.

“Conte-me e eu esquecerei. Mostre-me eu lembrarei. Envolva-me e eu entenderei.”

Provérbio Chinês